Faça parte dos Projetos

No Brasil, devido às leis ambientais, muitas atividades econômicas não são permitidas em Parques Nacionais e o que costumava ser os empregos da comunidade (como extração de madeira, mineração e outras atividades predatórias), felizmente, não podem mais existir. Mas o que eles deveriam fazer ao invés disso? Acreditamos que por meio do Ecoturismo, podemos trazer bons empregos para essas comunidades, valorizar sua cultura e contribuir para o futuro de seus filhos, trabalhando com a floresta e não extraindo da floresta.

Ajude-nos a apoiar os projetos que estamos atualmente trabalhando com as comunidades que vivem perto dos Parques Nacionais e outras unidades de conservação no Brasil! Com educação ambiental, artesanato, manejo sustentável, medicamentos, arte e cultura e outras iniciativas.

Fundação Almerinda Malaquias (FAM)

Foi criada em 1997 por Miguel Rocha da Silva e Jean-Daniel Vallotton, que implantaram um centro de educação para a formação profissional de jovens na Amazônia, na cidade de Novo Airão, na margem do Rio Negro, na área do Parque Nacional de Anavilhanas. Com madeira descartada da construção naval, ensinam artesãos a produzir objetos e ajudam a gerar empregos. Almerinda e Malaquias, nativos da Amazônia, foram os pais de Miguel Rocha e seus 15 irmãos e irmãs. Juntos, eles lutaram para educar seus filhos e os ensinaram a amar a floresta. Mais tarde, a esposa de Jean-Daniel e filha de Miguel Rocha, Marta, notou que os trabalhadores costumavam trazer seus filhos para este lindo lugar onde trabalham e deu início ao “Ateliê das Crianças”, que hoje dá aulas para mais de 130 crianças de educação ambiental, no contraturno da educação regular.

Link para doar:

www.https://fundacaoalmerindamalaquias.org/doe-2/

 

Escola Vivamazônia 

Há mais de 20 anos, Bianca, uma italiana e Paul, um escocês, chegaram a essa área remota da Amazônia (Rio Jauaperi) e decidiram fazer algo inusitado: eles deixaram uma vida confortável na Europa para dedicar suas vidas na educação das crianças ribeirinhas da Amazônia. Como a educação das crianças, nessas regiões do Brasil, é apenas até a 4ª série, para continuar estudando elas são obrigadas a ir morar com outros membros da família nas cidades (na maioria das vezes em condições precárias). Esse heróico casal decidiu fornecer educação formal até o 8º ano em uma área muito remota, atendendo crianças de comunidades que provavelmente encerrariam seus estudos com 10 anos de idade. Além da educação regular, Paul e Bianca têm uma forte consciência ambiental e social, preparando essas crianças para lidar com alternativas sustentáveis ​​de trabalho e trazer recursos econômicos para suas comunidades.
Enfrentando todos os tipos de dificuldades, este projeto precisa da sua ajuda para continuar a educar as crianças na Amazônia selvagem.

Medicamentos para as comunidades ribeirinhas: Sobrado e Nova Aliança no Rio Negro

Depois de uma experiência de sobrevivência na selva no Rio Negro, um viajante alemão me disse que “as pessoas precisam de três coisas importantes para poder desenvolver coisas boas: educação, saúde e abrigo”. Ele também me disse que estava tão feliz em aprender com seus dois guias (ambos nativos das comunidades locais) sobre seu impressionante conhecimento da floresta, que ele gostaria de contribuir com eles. Para um começo fácil, ele decidiu enviar medicamentos para essas comunidades, que lutam com a falta de itens muito simples e essenciais. Desde setembro / 2018 enviamos uma caixa de medicamentos para cada comunidade todos os meses (de acordo com a lista de agentes de saúde locais) e você pode ajudar a apoiar este projeto!

Estamos trabalhando em programas de voluntariado com nossos parceiros e teremos novidades sobre isso em breve!

 

Contact Us

Whatsapp: +55 11 99565-6085

contato@gogreenbrazil.com

Skype: gogreenbrazil